Testemunho: Lutando Sozinha contra a pornografia

Uma jovem estudante fala sobre seu vício em pornografia.
Por Jennifer M.
 
      Tenho 18 anos, com uma natureza independente e personalidade às vezes tímida. Eu cresci toda a minha vida na igreja. Quando a equipe recém-formada de música  convidou-me para tocar bateria, eu finalmente encontrei o meu lugar na igreja. A vida era muito boa, mas me sentia vazia, insatisfeita. 

     Mais tarde, na escola o vazio cresceu e aumentou a minha curiosidade de encontrar algo, qualquer coisa para me satisfazer. Primeiro eu me virei para coisas insignificantes, como roubar cigarros do meu tio. Mas isso não era forte o suficiente para me distrair da vida e preencher esse vazio. Eu não iria desistir tão facilmente. Eu dizia: “Eu sou a Jennifer, forte como aço e vou conseguir o que quero!”. Como um geek do computador, eu poderia acessar um monte de coisas que a maioria das pessoas que não tem noção de como fazer. Eu encontrei o que eu queria, e eu consegui o que queria: Pornografia.


  
  


     Antes disso eu já era viciada. Esta doença não foi um substituto para o sexo na minha vida ... na verdade, eu era virgem e ainda sou. Foi simplesmente algo para preencher o vazio que eu sentia em minha vida. Quando eu estava triste, quando eu tinha um dia ruim, eu poderia simplesmente ir ao meu quarto, fechar as portas, e me sentir bem novamente. E isso era ser livre. Ele era inofensivo. Ninguém saberia. Toda vez que eu voltava para a internet, o que eu buscava nunca era o suficiente. Tal como os dependentes tóxicos desejam drogas cada vez mais fortes, tive que ir atrás de mais fontes de satisfação. Ele não me satisfiz, até conhecer a Deus. 

    Eu realmente não sei quando, nem porquê, nem como (além da intervenção muito necessária de Deus), mas um dia eu de repente notei o quanto estava estragando a minha vida. Meu pai fumava, e ele parou de fumar. Nenhum fuga, nenhum fingimento. Isso é o que eu sabia que tinha que fazer. Descobri que Deus era a única coisa que podia curar meu vazio. Eu apaguei tudo do meu computador. Todas as páginas web, todos os vídeos, todas as senhas, tudo o que me levaria de volta no caminho que tinha me transformado em uma pessoa desagradável. Descobri que minha “curiosidade tão inofensiva”  facilmente transformou-se em vício. 

    Logo depois, fui a um retiro evangélico. Eu estava animada, mas eu não esperava que a vida mundana teria novamente algum efeito sobre mim. Nessa semana eu decidi dedicar minha vida a Jesus Cristo. Isso significa que eu disse a Deus mais uma vez: “Eu quero viver para você, total e completamente. Eu quero ser uma nova criatura (2 Coríntios 5.17), transformada pelo amor que o Senhor tem me mostrado. Eu sei que eu tenho feito muitas coisas erradas, e mesmo as coisas justas que eu faço não são dignas do Senhor (Isaías 64:6). Mas também sei que Deus nos salvou por causa da Sua misericórdia, não por causa de coisas que tínhamos feito (Tito 3:4-5)”. Assim, a partir daquele dia, eu fiz um compromisso com Deus dizendo que o que Ele quer seria mais importante do que aquilo que o mundo pensa ou eu penso, e que tudo o que eu fizer será para Sua glória, serão coisas que Ele quer que eu faça. 

    O amor que senti no retiro foi o que me conquistou. Eu sabia que Deus me amava ... que mais iria querer? Eu estava cercada por pessoas que eu não sabia que estavam me ajudando, orando por mim, me dando conselhos e expressando o amor que eles tinham por mim. Mas por que esses estranhos e desconhecidos me amam tanto? A Bíblia diz que "nós amamos porque Ele nos amou primeiro" (I João 4:19). Eles gostavam de mim porque senti o amor de Deus através deles. E agora que eu sinto o amor de Deus por mim, eu quero compartilhar esse amor com o mundo também! Além do amor, eu experimentei a adoração por meio da música de uma forma que eu nunca tinha experimentado antes. Eu cresci entre antigos amigos crentes e fez novos. Após esse fim de semana, Jesus estava brilhando no meu rosto e nas minhas ações. Todo dia eu tenho encontrado motivos para louvar a Deus ... não existe mais nenhum vazio dentro de mim. Não há mais raiva. Não existe solidão. Não sofro de tristeza. Acabou o medo. Nos Salmos 119:62 diz: " À meia-noite, me levantarei para te louvar pelos teus justos juízos”. 

    É assim como eu me sinto agora. Eu sinto como se estivesse voando ao céu no meio da noite, só para louvar a Deus e adorá-lO pela a mudança que Ele trouxe em mim e nos meus amigos. Você pode nunca é jovem demais ou velho demais para ser transformado por Deus. "Ninguém despreze a tua mocidade; mas sê o exemplo dos fiéis, na palavra, no trato, na caridade, no espírito, na fé, na pureza" (1 Timóteo 4:12). 

    Entregue-se hoje a Deus – plena, total e integralmente. Você não tem nada a perder, tem só a ganhar a vida eterna! Paulo diz: "Porque o dom gratuito de Deus é a vida eterna, por Cristo Jesus nosso Senhor" (Romanos 6:23). Aceite essa oferta e bênção. Corra para Deus, e você pertencerá para sempre a Ele. Quando o mundo inteiro se afastar de você, Ele vai estar lá, porque Ele é, foi e há-de vir. E Ele te ama. 

Traduzido e adaptado da fonte: EveryStudent

Postagens mais visitadas deste blog

O Crente Tíquico

Deus existe sim! Argumentos sobre a existência de Deus.

Jovens Cristãos: 20 Consequências da Masturbação