Vídeo: A verdade sobre o carnaval

“Quarta-feira de Cinzas” - Agora que passou o Carnaval, vamos pensar um pouco na vida?
     Esse título poderia ter sido postado antes, pois combina bem com a quarta-feira de cinzas. No entanto, não é porque o carnaval passou faz tempo que não iremos postar estes vídeos com uma reflexão séria. Os vídeos são da Repórter da  TV Tambaú, afiliada ao SBT em João Pessoa, na Paraíba, Rachel Shererazade (na foto acima), que discorre sobre o assunto de forma primorosa, poucos dias após o carnaval. 

     A “quarta-feira de cinzas” é assim definida na Wikipédia:
     “A quarta-feira de cinzas é o primeiro dia da Quaresma no calendário cristão ocidental. As cinzas que os cristãos católicos recebem neste dia é um símbolo para a reflexão sobre o dever da conversão, da mudança de vida, recordando a passageira, transitória, efêmera fragilidade da vida humana, sujeita à morte.
      Ela ocorre quarenta dias antes da Páscoa sem contar os domingos ( que não são incluídos na Quaresma) ou quarenta e seis dias contando os domingos. Seu posicionamento varia a cada ano, dependendo da data da Páscoa. A data pode variar do começo de fevereiro até à segunda semana de março.
     Alguns cristãos tratam a quarta-feira de cinzas como um dia para se lembrar a mortalidade da própria mortalidade. Missas são realizadas tradicionalmente nesse dia nas quais os participantes são abençoados com cinzas pelo padre que preside à cerimónia. O padre marca a testa de cada celebrante com cinzas, deixando uma marca que o cristão normalmente deixa em sua testa até ao pôr do sol, antes de lavá-la. Esse simbolismo relembra a antiga tradição do Médio Oriente de jogar cinzas sobre a cabeça como símbolo de arrependimento perante Deus (como relatado diversas vezes na Bíblia). No Catolicismo Romano é um dia de jejum e abstinência.
     Como é o primeiro dia da Quaresma, ele ocorre um dia após do carnaval”.
     Para mim a quarta-feira de cinzas é o dia da hipocrisia, onde as pessoas que fingem temer a Deus procuram o perdão dos pecados cometidos no carnaval se ajuntam nas igrejas católicas fingindo que se arrependeram e acham que o jejum irá lhes trazer o perdão pelos excessos de comida e bedida, e que a abstinência irá lhes purificar das orgias, imoralidades e bacanais praticados nestes dias de festa. Nos vídeos que exibiremos a seguir, eu concordo plenamente com ela, em cada vírgula.
     Não sabemos se esta jornalista ela é evangélica (creio que não), mas isso não faz diferença, pois sua reflexão é bem fundamentada, lógica e imparcial, como todo bom jornalista faz. Parabenizamos ela por este serviço tão bem prestado. Deus a recompense graciosamente.
 
A Verdade sobre o carnaval – parte I

    
     Neste segundo vídeo, continua a jornalista a falar sobre a “quarta feira de cinzas”. O que acontece depois que o carnaval acaba?

A Verdade sobre o carnaval – parte II


A Verdade sobre o carnaval – parte III

     Para quem não gostou e não concorda com o que ela falou, aqui está a resposta, onde ela comenta a repercussão do seus comentários sobre o carnaval:

     
     Estes vídeos me fizeram pensar nestes que se dizem “evangélicos” e que tiram férias da sua fé para brincar o carnaval. Tem uns que arrumam um jeitinho e criam um “bloco carnavalesco gospel” em sua igreja e, ao invés de pregar o evangelho aos perdidos, tentam se parecer com eles usando Jesus de desculpa e pretexto.

     Parece que tem inveja dos mundanos. Não adianta se desviar esperando já pelo perdão após a disciplina, só para depois, no próximo carnaval, poder pecar de novo. Pecados premeditados e praticados conscientemente em desobediência  geram dificuldade para o arrependimento.
 
     Que Deus abra nossos olhos para a verdade.

Postagens mais visitadas deste blog

O Crente Tíquico

Deus existe sim! Argumentos sobre a existência de Deus.

Jovens Cristãos: 20 Consequências da Masturbação