Notícia: Jesuítas dos EUA pagarão US$ 166 milhões a vítimas de abusos sexuais

     Representantes dos Jesuítas dos Estados Unidos anunciaram nesta sexta-feira que a ordem religiosa aceitou pagar cerca de US$ 166 milhões (aproximadamente R$ 275 milhões) a vítimas de abusos sexuais cometidos pelos seus membros em cinco Estados do noroeste do país.

     Nos Estados Unidos, quase 500 pessoas, a grande maioria delas indígenas, teriam sofrido abusos por parte de sacerdotes da ordem em escolas.

     Além de pagar a indenização milionária - uma das maiores já autorizadas pela Igreja Católica -, os jesuítas concordaram também em enviar pedidos de perdão por escrito a suas vítimas.

     Blaine Tamaki, um dos advogados das vítimas, disse que alguns de seus clientes esperaram quase 40 anos por um acordo.

     Correspondentes dizem que a indenização é uma das maiores já pagas por instituições religiosas nos Estados Unidos.

     A Ordem dos Jesuíta do Estado do Oregon entrou com um pedido de falência em 2009, alegando que as cerca de 200 indenizações pagas anteriormente haviam causado um prejuízo irreparável a seus cofres.

     Muitos dos casos ocorreram em locais remotos, para onde padres que já eram acusados de abusos teriam sido transferidos.

Fonte: BBC Brasil

NOSSA OPINIÃO

     Antes que nos acusem de parciais e nos queiram processar, desejo afirmar que também mostramos os poderes dos que se chamam de “evangélicos”, como se pode ver neste post. Nosso objetivo é alertar a sociedade para os perigos dos falsos religiosos (sejam eles católicos, evangélicos, ou de qualquer religião que seja).

     Neste vídeo abaixo você pode ver o que acontece quando uma “doutrina de demônios” que “proíbe o casamento” (conforme se diz em 1Tm 4. 1-3, onde se condena tal prática) é imposta como se fosse mandamento de Deus.

     O celibato não deve ser importo por igreja, pois isso é doutrina de demônios. A Bíblia ordena que os ministros sejam casados (1Tm 3. 2; Tt 1. 6). Ser celibatário (ou seja, nunca se casar) e permanecer sempre virgem, ou nunca mais ter relações sexuais, é uma escolha da própria pessoa, ou seja, é a pessoa que impõe a si mesma, na sua comunhão particular e individual com Des, conforme mostra as normas de Mateus 19. 2.

     ASSISTA AO VÍDEO

     Fique a vontade para comentar. Só peço a Deus, que tenha Ele misericórdia. Onde isso vai parar?

Postagens mais visitadas deste blog

O Crente Tíquico

Deus existe sim! Argumentos sobre a existência de Deus.

Dúvida bíblica: Qual a diferença entre alma e espírito?